Artista de A – Z: Zé do Caboclo – Família

Img 8570.profileDiscípulo e amigo de Vitalino, José Antônio da Silva, mais conhecido como Mestre Zé do Caboclo, se destacou na arte popular por “dar vida” aos olhos dos bonecos de barro, por meio do alto relevo e pintura em suas peças. Pai de onze filhos, dos quais oito seguiram seu legado – todos eles frutos do casamento com Dona Celestina – o artista teve seu primeiro contato com o barro ainda pequeno.

Filho de louceira, Zé do Caboclo, que nasceu em 1921, modelava o barro na infância para fazer seus próprios brinquedos, já que seus pais não tinham condições de comprar os folguedos. Apesar do precoce trabalho com a matéria-prima, foi apenas no final dos anos 40 que o mestre se interessou verdadeiramente por arte, após conhecer mais afundo o trabalho do Mestre Vitalino, juntamente com o seu cunhado Manuel Eudócio, falecido em 2016, que também foi um importante mestre artesão da cultura popular pernambucana.

Juntos, Zé do Caboclo e Eudócio inovaram as técnicas de produções de suas peças. Uma das maiores novidades foi fazer os olhos dos bonecos em alto relevo, ao invés de fazê-los furadinhos, como os demais artesãos da época. Esta técnica, até hoje, é bastante utilizada por artistas de toda Região Nordeste.

No acervo de Zé há diversas criações em barro. Ele gostava de reproduzir cenas do cotidiano, além de também fazer peças do folclore, como maracatu e reisado, e figuras de velhos, porque gostava de conversas com pessoas mais experientes. As peças de profissões também ganharam destaque em sua trajetória. Ele moldou médicos, dentistas, advogados, sapateiros, pescadores e outros profissionais.

Em 1973, aos 52 anos de idade, Zé do Caboclo deixou um “vazio” na cultura popular de Pernambuco, após ser vítima de esquistossomose. Hoje, seus oito filhos artesãos continuam o legado deixado por ele. Juntos, eles confeccionam e comercializam peças artesanais no Alto do Moura, em Caruaru, local que é considerado o maior centro de artes figurativas das Américas.

Sua filha caçula, Mestra Marliete Rodrigues, foi uma das discípulas que mais ganhou destaque em seu trabalho. Conhecida por suas obras em miniaturas, Marliete traz detalhes, delicadeza e perfeição em todas as suas criações. Suas peças também estão à venda no Alto do Moura.

A família de Zé Caboclo integra a Alameda dos Mestres da Fenearte desde as primeiras edições da Feira, que é considera a maior no segmento artesanal em toda América Latina. Atualmente, algumas obras de Zé do Caboclo podem ser apreciadas em alguns museus, como o Museu do Homem do Nordeste, no Recife, e Museu do Barro, em Caruaru, além do Museu Casa do Pontal e Museu da História e Arte, ambos no Rio de Janeiro.

CONTATO 

Rua Mestre Vitalino, 286, Alto do Moura – Caruaru/PE

(81) 3722.2379 l 99195.8799 l marlieteartesfigurativas@hotmail.com

Texto: Yasmim Dicastro l Fotos e vídeo: César de Almeida

 

Fonte: http://www.artesanatodepernambuco.pe.gov.br

2018-10-15T10:28:32+00:00 outubro 29th, 2018|Artistas de A a Z, Z|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário