Conselho de Preservação lamenta colapso de árvore sagrada do Sítio de Pai Adão

Nota de pesar

O Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco, CEPPC, lamenta profundamente o colapso do Iroko, árvore sagrada, existente no Terreiro Ilê Obá Ogunté, o Sítio de Pai Adão.

Árvore foi tombada pela Fundarpe em 1985

Tombado em nível estadual, em 1985, o Terreiro, fundado em 1875, é um dos primeiros terreiros de Xangô de Pernambuco e foi reconhecido, no ano passado, como Patrimônio Cultural do Brasil, pelo Iphan. Na madrugada do último dia 9 de novembro, o Iroko sofreu uma tentativa de incêndio, da qual não se recuperou e acabou colapsando no último dia 10 de janeiro.

O CEPPC se solidariza com os frequentadores do Sítio de Pai Adão por essa inestimável perda e demanda celeridade nas investigações desse ato de vandalismo contra a cultura de Pernambuco.

 

 

Fonte: http://www.cultura.pe.gov.br

2019-01-11T14:51:12+00:00 janeiro 11th, 2019|Notícias|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário