Cultura pernambucana celebra 90 anos de Onildo Almeida

A cultura do “País de Caruaru” deve muito ao compositor Onildo Almeida, que com suas composições projetou a cidade, tornou a feira de Caruaru um símbolo da identidade da cultura popular do Nordeste. Suas músicas foram gravadas por Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Caetano Veloso e outros grandes nomes da música brasileira.

A feira é um lugar onde todas as pessoas se encontram; gente de todas as classes sociais, cores, crenças e múltiplas culturas; lugar de trocas, compra e venda de todos os produtos. A feira de Caruaru é um exagero de tudo. Onildo Almeida criou-se neste ambiente. Sempre acompanhou sua mãe. Todo este universo da feira o ajudou a compor sua criação poética. E foi neste ambiente que surgiu a letra da música “A Feira de Caruaru”.

A música abriu portas do mundo para Caruaru. Das 500 músicas criadas pelo compositor e cantor Onildo Almeida, “A Feira de Caruaru” é a mais emblemática, considerada a marca do artista.

A força da música ajudou a feira a se tornar patrimônio cultural imaterial do Brasil em 2006 (IPHAN).

Luiz Gonzaga foi um grande parceiro, ajudou a consolidar o reconhecimento genial do grande compositor da Capital do Forró. Em recente homenagem prestada ao Rei declarou:

“Gonzaga é o maior nome até hoje na música popular brasileira. Existem outros grandes nomes, mas Gonzaga supera todos os outros. Por quê? Porque Gonzaga inventou o baião, o xote, o xaxado, o arrasta-pé, o forró. Tudo isso hoje é forró, graças a Luiz Gonzaga. E o que é melhor: no mundo inteiro, a música do Brasil que lá fora era samba, hoje é forró. Você chega na Europa – Você é do Brasil? – Sou. –E o forró, como é? Canta forró!

É assim. Tudo graças a Luiz Gonzaga. Por isso eu considero que o povo precisa tomar conhecimento disso e consciência de que Gonzaga foi o maior divulgador da música brasileira. E como se não bastasse ser o criador do baião, do forró, foi graças a Luiz Gonzaga que todos os grandes intérpretes de forró do Brasil como Jackson, Marinês, Jacinto Silva e tantos outros já se foram, mas o nome ficou. E o que é melhor: se você esquecer do criador, tem o ouvido – o forró jamais vai morrer, jamais vai desaparecer porque hoje e para sempre o forró é a MÚSICA POPULAR BRASILEIRA.” (Onildo Almeida)

Onildo Almeida nasceu em Caruaru, no dia 13 de agosto de 1928.

 

Matéria: Edgar Santos | Cultura Popular PE
Fotografia: Edgar Filho | Cultura Popular PE

 

 

2018-08-16T14:04:37+00:00 agosto 13th, 2018|Música, O, Vitrine|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário