Feira Cultural – Severina Alves da Silva

Bom Jardim torrão querido

Onde a luz do sol vi nascer

Tive sonhos, muitos sonhos

De te ver sempre crescer

Ser uma bela cidade

Cada vez mais florescer.

 

Hoje eu vejo envaidecida

A cultura se expandir

E uma feira cultural

Notavelmente surgir

Pra orgulho dos teus filhos

E bem do nosso povir.

 

Lá na Praça de Eventos

Em frente à Prefeitura

Foi organizada uma feira

Pra difundir a cultura

desta terra dos Paus D’Arcos

Dos seus filhos a altura.

 

Neste Bom Jardim querido

No coração da cidade

Esta feira iniciou

Com muita responsabilidade

Fruto de homem inteligente

De bastante criatividade.

 

Dando a artistas e artesãos

Grande oportunidade

De apresentar suas artes

E suas habilidades

Uma renda angariar

Com toda comunidade.

 

Barracas de comidas típicas

Artesanato e Poesia

música, dança, apresentações

São cardápio de todo dia

Nos quais a feira funciona

Em meio a muita euforia.

 

Graças ao homem criativo

Também de boa ação

Poetas e cantadores

E toda população

Que da feira participa

Com toda dedicação.

 

Até a terceira idade

Não pode ficar de fora

Desse evento cultural

A qualquer momento e hora

Lá está aquele grupo

Onde alegria aflora.

 

Bandas que vem de fora

No palco se apresentar

Levar alegria ao público

Corações aproximar,

Com sucessos do momento

Todos contagiar.

 

Também artistas da terra

Presentes ali estão

Quando são convocados

Pra uma apresentação

Com os aplausos do público

Enchem o peito de emoção.

 

Pela cortesia assistida

Dos que fazem a educação

E a cultura do município

Nesta grande ocasião

Orgulhosos de serem ouvidos

Por toda população.

 

Esta Feira Cultural

É marco que mostra o presente

De um povo heroico que faz

Lembrar que boa semente

Caiu neste solo pátrio

De Pau d’arco florescente.

 

Parabéns, ó Bom Jardim

Por tua emancipação

Que teu destino pendure

Na paz, no amor, na união

Que o teu povo se orgulhe

Ser filho deste torrão.

 

A Feira Cultural de Bom Jardim

Homenageia com gratidão

Os cento e quarenta e quatro

De sua emancipação

Num clima de alegria

Festividades e emoção.

 

 

 

 

2018-10-31T10:10:31+00:00 outubro 5th, 2018|Cordel|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário