Mano de Baé, vocação artística diferenciada

Evilásio Leão Machado é conhecido no mundo artístico por Mano de Baé. O ceramista que se intitula contribuinte do artesanato feito do barro, herdou de seu pai (Manoel Leão Machado) muitos aprendizados desde sua infância.

Versátil, seu talento vai além do artesanato. A cultura popular de Pernambuco também conta com a personalidade artística do músico. As rodas e sambadas de coco se fortalecem com sua voz engajada na resistência da cultura popular, do legado étnico de homens e mulheres simples da Mata Norte.

Natural de Tracunhaém-PE, cidade da arte do barro, Mano de Baé sabe que a história de muitas civilizações da humanidade vem sendo registrada pela cerâmica. Seu trabalho figura o cotidiano do namoro, a dança, o caminhar junto, o sonho, a fertilidade, a sereia como registro da beleza, dos sonhos e imaginação. As figuras humanas com rosto e parte do corpo achatado, quadrado faz o diferencial das peças criadas pelo ceramista.

A obra de Mano tem apreciadores ecléticos e clientes seletos. O artista, artesão ou contribuinte da cultura, como se define, consegue atrair desde admiradores simples ao comprador mais técnico e sofisticado, como do setor da arquitetura. Seu trabalho cerâmico apareceu em vitrine de novela. Suas peças já foram vendidas para São Paulo, Minas Gerais, Salvador, Brasília, Portugal, Itália, França, Estados Unidos.

Para Mano, a Fenearte, representa aquela injeção de motivação, estímulo, realização de ótimos negócios e oportunidades para se tornar mais conhecido. Aos 39 anos o artista vive o melhor momento de sua vida profissional, diz estar muito feliz com o que faz e ama.

Matéria: Edgar Severino dos Santos
Fotografia: www.culturapopularpe.com.br

2018-07-31T16:54:07+00:00 julho 21st, 2018|Artistas de A a Z, M, Vitrine|1 Comentário

Sobre o Autor:

Um Comentário

  1. Carolina 22 de julho de 2018 em 21:42 - Responder

    Parabéns pela matéria, Mano de Baé é estandarte da nossa cultura pernambucana!

Deixar Um Comentário